Câncer de próstata em cães: Confira como diagnosticar, prevenir e tratar

O câncer de próstata em cães é algo muito perigoso, mas tem grandes chances de ser evitado. Essa doença tem uma maior incidência em cachorros de pequeno porte

Com a campanha Novembro Azul, vem à tona a importância da prevenção de um câncer, ainda, muito comum entre os homens: o de próstata. Esse tipo de doença, porém, pode surgir em todos os mamíferos machos. Assim, nossos queridos cachorros também estão sujeitos a essa patologia. Pensando nisso, nós resolvemos trazer a você as principais informações sobre câncer de próstata em cães.

O câncer de próstata é caracterizado por um crescimento exagerado das células cancerígenas na glândula prostática. Quando isso ocorre, há um aumento do tamanho dessa estrutura. Essa doença é grave e, se não tratada rapidamente, pode tirar a vida de seu patudo. O câncer de próstata em cães é mais comum nos animais de pequeno porte e, geralmente, acontece quando o pet está mais velho, após os 9 anos.

A principal forma de prevenir essa e mais incontáveis doenças em seu cachorro é castrá-lo. Outra forma para evitar o  câncer de próstata em cães é a realização de exames de rotina e a ida, com frequência, ao veterinário. O mais comum é a palpação retal. Esse procedimento permite que o veterinário note se há algum aumento fora do comum da glândula. O exame é indolor e não precisa de anestesia. A realização de ultrassom de abdômen e radiografia na região lombar também ajuda a identificar alguma alteração.

Baixe agora o novo e-book “8 Maneiras de Ajudar Cães Abandonados”

O tutor também deve ficar atento aos sinais que podem mostrar que o patudo esteja com esse grave problema. Notar os sintomas é fundamental para um diagnóstico rápido, o que é essencial para um tratamento mais eficaz. O câncer de próstata em cães possui sintomas específicos, como a dificuldade para urinar e defecar. O aumento da glândula interfere no canal do reto e da uretra, além de atrapalhar movimentos de locomoção do patudo. Emagrecimento por diminuição de apetite também é um sinal que merece atenção.

É importante explicar que tumores benignos possuem sintomas parecidos ao tumor da próstata. Machos não castrados são mais propensos a desenvolvê-los. Então, lembre-se: a castração é sempre a melhor escolha para o bem-estar de seu pet.

O tratamento, assim como ocorre com os humanos, é feito com quimioterapia e medicação para diminuir dores e desconfortos. Além disso, o animal precisa de uma alimentação adequada. O uso de laxantes também pode ser indicado durante o tratamento. No caso dos cachorros, os efeitos colaterais são menos intensos do que como acontece com os humanos. Porém, o tutor deve ficar atento a qualquer sinal que o animal apresente. Caso o seu pet esteja com câncer de próstata, nunca tome uma decisão sem consultar o veterinário.

 

 

Comente com Facebook